›REFLEXÃO MÊS ›CURIOSIDADES ›DICAS ›DICIONÁRIO

 

›REFLEXÃO MÊS

OUTUBRO/2018

“Você já experimentou agradecer todos os dias por cada coisa, mesmo que sejam os mínimos detalhes, que você recebe de bom diariamente?

Obrigada, Obrigada e Obrigada!


›CURIOSIDADES

AS REDES SOCIAIS E A CONTRATAÇÃO

A contratação de um novo colaborador é um momento extremamente importante para a empresa, critérios devem ser definidos e avaliados para que aquela pessoa seja a adequada para ocupar o cargo.

Os profissionais de Recursos Humanos são livres para buscar profissionais em qualquer meio, seja em sites, indicações, contato, divulgações da vaga…e com isto, quando necessário, podem fazer uma espécie de investigação ou avaliação, onde pequenos pontos podem realmente fazer a diferença.

As redes sociais são acessos onde as pessoas normalmente acabam expondo o que são. Questões de caráter, postura e o melhor: “comportamento”. E é exatamente este fator que as empresas buscam investigar nos perfis online dos candidatos em redes sociais. 

É claro que vai depender muito, também, de qual perfil a empresa está buscando, qual cargo, mais especificamente. Por exemplo: É para ocupar um cargo mais informal? Ou formal?

Também tem a questão de qual rede social este profissional está. O Linkedin por exemplo, é mais formal. Já o Facebook é considerado um pouco mais informal. 

O profissional pode, por exemplo, fazer comentários discriminatórios, postar fotos, vídeos que sejam provocantes ou impróprios, falar mal de algum ex colega, isto já terá um impacto na decisão de contratação. Aliás, o profissional de RH da empresa, poderá até mesmo, montar a estrutura da entrevista para aquele candidato, baseando-se nas informações visualizadas nas redes sociais, para identificar se condiz com o que foi visto.

Acho importante também, cuidar da escrita, erros de português, etc. 

Isto tudo pode ser pensando para fins de: busca de novas oportunidades ou até mesmo promoção na empresa.

Assim como os candidatos estão sendo analisados, a divulgação das vagas também muitas vezes pode ser através de redes sociais e na maioria das vezes, existem resultados satisfatórios de divulgação.

Então, com este post sobre CURIOSIDADES, deixo a mensagem:

⇒ Muito cuidado ao se expor na internet, ao compartilhar conteúdos, ao postar. Tudo pode estar sendo analisado! Se estás em busca de uma nova oportunidade então…mais cuidado ainda!!!!! Sua imagem diz muito sobre você!

Abaixo, link de uma reportagem do G1/ECONOMIA:

clique aqui

Espero que gostem, aguarde a próxima curiosidade! ♥


›DICAS

Não é o QUE se fala, mas sim COMO se fala:

Feedback negativo

   Todos nós sabemos o quanto é constrangedor ou difícil, receber um feedback negativo de seu gestor no trabalho. Seja ele em qualquer momento: após uma avaliação de desempenho, uma reunião, ou qualquer outra situação no ambiente de trabalho.

   Muitas pessoas não sabem (talvez na maior parte, aquelas que não atuam nestas áreas mais administrativas) o quanto é valioso, tanto para o empregado quanto para o empregador, receber feedbacks positivos, negativos…se possível periodicamente. É com base nesses feedbacks que o ambiente de trabalho se torna muito mais harmonizado e mesmo quando é o caso do feedback negativo, acredite!!!!!!

   Nós, seres humanos, em geral, temos muita dificuldade em receber críticas, às vezes acabamos levando o que foi dito ou ocorrido para o lado pessoal, e é aí que erramos. No ambiente de trabalho, a comunicação deve ser um fator essencial e saber falar, ouvir e agir da maneira certa é muito importante!

   Como dica, oriento que devemos nos desenvolver para aceitar melhor as críticas, assim como saber criticar quando for o caso. Sempre considerando aqueles aspectos fundamentais da comunicação:

   Para quem da o feedback = considerar o local, o momento, conversar de preferencia a sós com a pessoa, se desligar um pouco do que está acontecendo lá fora;

   E para quem recebe o feedback = principalmente NÃO LEVAR NADA PARA O LADO PESSOAL!

   Quando você começa a receber o feedback negativo, a primeira coisa que se passa na cabeça é: Ele/Ela está de implicância ou não “vai com a minha cara”. Este modelo mental de pensar que a outra pessoa está implicando deve ser eliminado!

   Vamos analisar, se o gestor o chama para dar um feedback negativo é porque ele está acreditando em você e quer o seu bem, porque está preocupado com o seu desenvolvimento, não? Caso contrário, certamente ele não lhe manteria em seu quadro de funcionários.

   E já com relação a quem fornece o feedback negativo, segue algumas dicas importantes: deve-se usar as palavras corretas, não falar muitas coisas de uma vez só (focar naquele evento ou episódio específico), ir direto ao assunto, não demorar muito de preferência dar o feedback na hora ou dentro de 24hs. Isto demonstra preocupação com o desenvolvimento do profissional.

   Conforme vimos no artigo então, a questão não é o QUE se fala, mas sim COMO se fala. Sendo assim, mantendo este pensamento, considerando estes aspectos antes de chamar para o feedback, ficará bom para ambos os lados e certamente o receptor aceitará melhor, analisando pontos que podem ser desenvolvidos ou melhorados!

Espero que tenham gostado!

Abraço e até a próxima ♥


›DICIONÁRIO

Aqui você encontra algumas palavras importantes para a área de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas. 

Hoje você conhecerá 03 palavras com breves significados, informais:

JOBHUNTER = Este termo significa aquele profissional que atende a “pessoa física”. Ele deve possuir seu próprio Networking, apoiando o profissional à encontrar oportunidades e incluindo atividades como: elaboração de currículos, simulação de entrevistas, análise de competências. É uma orientação de carreira (aprofundando-se pode ser tornar Coaching de carreira).

OUTPLACEMENT = Um pouco semelhante ao Jobhunter, mas é o processo de RECOLOCAÇÃO profissional. Aqui a palavra significa “recolocação”. Em sua maioria, é utilizado por Coaching ou pelo próprio Jobhunter.

HEADHUNTER = Já o Headhunter é o profissional que atende a “pessoa jurídica”. Ele está na procura de profissionais para determinada empresa (o Jobhunter pode auxiliá-lo neste processo). Este profissional vai associar as necessidades da empresa com as qualificações do profissional, para então, encaminhar os profissionais adequados para cada empresa.