Mas afinal o que são crenças limitantes?

São resultados de interpretações negativas das experiências que vivemos. No momento que nos identificamos com uma situação ou modelo, nossas decisões sofrem influências daquele padrão, impedindo a mudança de paradigmas dos seus pensamentos criando barreiras para o seu desenvolvimento.

As crenças limitantes são subdividas em três categorias:

Crenças hereditárias

É concebida por tudo aquilo que o indivíduo ouve dos pais e observa em seu sistema familiar. Frases como “você não faz nada direito”, “você deixa tudo pela metade”, “você nunca vai conseguir ninguém”, “tem que seguir o exemplo do seu irmão” e “você é burro” ficam registradas para toda a vida. O mesmo vale para a vivência de circunstâncias que envolvem traição, brigas por dinheiro, excesso ou ausência de regras, relação com a comida e injustiças.

Crenças sociais

São as crenças populares atribuídas pela mídia ou pela sociedade. Alguns exemplos comuns são: “o mundo é ameaçador”, “os ricos são mais felizes” e “você só será aceito se for magro”.

Crenças pessoais

São as crenças criadas a partir da experiência individual. Elas têm origem hereditária, mas se tornam verdades pelas experiências. Se você foi mandado embora ou não passou no vestibular, pode desenvolver a crença de que não é capaz. Se terminaram o namoro com você, pode acreditar que nunca ninguém vai gostar de você.

Exemplos de crenças limitantes

“Nunca vou conseguir dinheiro suficiente” ou “não tenho dinheiro para nada”;

“Só é possível ganhar dinheiro fazendo coisas erradas”;

“Não tenho tempo para nada”;

“Não sou bom o suficiente”;

“Não sei tudo o que preciso”;

“Não consigo aprender isso”;

“Nunca vou conseguir alcançar meus objetivos ou realizar meus sonhos”;

“Tudo precisa ser perfeito”;

“Não consigo me organizar”;

“Eu não mereço sucesso ou coisas boas”;

“Não sei como resolver esse problema”;

“Eu não posso / não consigo / não sei fazer isso”;

“Sou muito velho para isso”;

“É melhor dar do que receber”;

“Sem trabalho duro não se consegue nada”;

“Os outros precisam mudar para minha vida melhorar”;

“Estou destinado a essa vida e a ser desse jeito, porque essa é a situação da minha família e por isso, é a minha”;

“O mundo está em crise, e por isso tudo está muito difícil para mim”;

“Não tenho jeito para isso”;

“Não é possível viver do que se ama”.

 

Mas a final existe uma forma de desfazer essas crenças e substitui-las por crenças positivas sendo assim conseguir alcançar os seus objetivos?

Substituir a nova crença significa criar a realidade que deseja para si em sua mente, visualizando o resultado que deseja.

Então, quando se deparar com algum tipo de crença limitante, não se esqueça de:

  • Identificar quais crenças estão te limitando;
  • Encontre a causa da crença;
  • Defina qual é o objetivo que deseja alcançar;
  • Substitua a crença antiga e negativa por uma nova e fortalecedora e condicione a nova crença até que se torne um hábito!

Exemplo: “Não basta dizer EU vou emagrecer, tem que praticar ações para emagrecer TODOS os dias”.

As pessoas quando entendem que podem mudar suas vidas através das suas crenças, deparam que podem se despedir de pensamentos nocivos que antes as impediam de alcançar seus objetivos.

Categorias: RH/GP

colaborarh

Assessoria em Gestão de Pessoas